1 de setembro de 2014

Universidade: Sair ou não sair de casa?


Apesar de estarmos a poucos dias de saírem as colocações, e apesar de já ter falado sobre o assunto decidi fazer este post mais direcionado a alunos que estão prestes a começar o último ano do secundário e para aqueles que se vão candidatar na segunda fase J.
Sair de casa sempre foi a minha única opção e de preferência não ficar muito perto de casa. Mas a verdade é que ambas as opções têm muitas vantagens e algumas desvantagens. Por um lado se formos estudar para uma cidade perto ou até mesmo se ficarmos na nossa cidade natal poupamos (e muito) no alojamento e na comida principalmente, mas ao mesmo tempo por mais liberdade que os pais nos possam dar nunca é a mesma coisa que ir estudar para fora. Já quando optamos por ir estudar para fora somos obrigados a ganhar ainda mais responsabilidades, crescemos imenso e temos liberdade total, por outro lado os custos com alojamento, comida e transportes tornam-se superiores.
A minha experiência longe de casa não podia ser mais positiva, o que me leva a aconselhar toda a gente a sair de casa… J A independência sempre foi algo que desejei muito ter e apesar de ainda não ter independência financeira, cabe-me a mim saber gerir o dinheiro que os meus pais dão, tal como me cabe a mim gerir o meu tempo, as minhas refeições e todo o meu dia. Apesar de ser daquelas pessoas que tinha tudo para sair de casa e ser rebelde sempre tive bem assente as minhas prioridades e tive também privilégio de ter sempre alguém que apesar de aceitar as minhas decisões e acompanhar-me em tudo, chamava-me muitas vezes à terra e fazia-me relembrar onde estava e o porquê de estar ali (obrigada meu amor <3). Não vou dizer que é tudo um mar de rosas porque existem alturas, principalmente no início, em que gostávamos de simplesmente ver os nossos pais ou o nosso quarto, mas estes momentos são facilmente ultrapassados com os amigos que vamos conquistando. Acreditem em mim, os primeiros amigos que fazemos na faculdade são os que nunca vamos esquecer, mesmo que as coisas não corram pelo melhor. Passados dois anos a viver longe não me imagino a voltar para casa dos meus pais, nem mesmo vir viver para uma cidade perto. Apesar de ser o último ano da licenciatura, há um mestrado para ser feito e quero faze-lo exatamente na mesma cidade onde fiz a licenciatura, Viseu, porque também já não me imagino a ter de repetir tudo de novo (procurar casa, conhecer a cidade, conhecer as pessoas…).
Independentemente de sairmos de casa ou não é fundamental irmos de mente aberta para a faculdade e não ter medo de perguntar qualquer coisa a alguém ou de falarmos com alguém, já que esta é uma das melhores fases da nossa vida e de certeza que vão querer aproveita-la ao máximo J


Beijinhos, Ana

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelo comentário! A vossa opinião é muito importante e ajuda-me a melhorar o conteúdo!
Após aprovação responderei a todos os comentários e visitarei os vossos blogs.
Espero que voltem!